MUNDO BRASILEIRO

Aimone Camardella

 

É triste ver uma natureza tão pródiga entregue à sanha de alguns vândalos que querem desmoralizar o nosso conceito de brasilidade e de cidadania, expondo o nome desta grande Nação ao demérito do mundo internacional.

Transgredir o direito jurídico de um povo, sem dúvida, é o primeiro passo para destruir a manutenção da ordem e do respeito nas comunidades, hoje tão sofredoras das agruras da falta de segurança e deficiência política, entregue a representantes sem o devido patriotismo de honrar as funções para as quais são investidos no desenvolvimento de conduzir esta grande Nação.

Um povo que não está imbuído destes conceitos só tende a declinar em todos os processos evolutivos da vida, passando por crises de vários tipos e em várias épocas.

Parece que estamos passando por uma realidade dolorosa, onde o povo se acha constrangido e triste, tentando desabafar seus desconfortos através de reações espúrias, apoiadas na violência e nos descalabros de quebra-quebras, sacrificando até pessoas inocentes.

Há problemas estruturais do povo, como Educação, Instrução e Saúde, que fazem os alicerces da brasilidade, dando, a cada povo, os ingredientes para o desenvolvimento e a manutenção do elemento fundamental do ser humano: a vida. Para isso, é preciso que o povo esteja devidamente conscientizado das suas responsabilidades, desde a Família, célula-mater do ser humano, até as comunidades como-um-todo.

E a CULTURA? A Cultura é, sem, dúvida, um dos elos que une, ou congrega, a raça humana, e serve de sustentáculo para esta corrente, imprescindível ao desenvolvimento tão desejado pelo homem.

A Educação e a Instrução são as bases da Cultura, levando, por exemplo, a criação de novas tecnologias da informação e da comunicação no mundo moderno, as quais, por seu lado, vêm modificando os processos educacionais e instrucionais.