O Bálsamo Festivo

 

Aimone Camardella

Flores,

Presentes,

Luzes coloridas,

Uma agitação de quem procura,

E um procurar de quem pretende

Juntar-se aos seus para comemorar
O bálsamo festivo que aroma nosso ar

Fim-de-ano comovente

Traz o amor à toda a gente,

Todos clamam,

Todos rezam,

É mais uma etapa que flue,

É mais um passo para a eternidade

Ao exigir reflexão e bondade

Vida longa, vida curta,

E o pensamento a vibrar

Na procura do algo mais,

Ou na procura dAquele

Que transita em nossos corações

E que fornece o esperança

De tantos e tantas emoções

Na temperança dos momentos,

O Sagrado supera o Temporal.

E as vicissitudes da vida

Se amainam de Fé,

Mergulhando no bálsamo do amor

Que vem-se florir de alegria

Neste mundo de intensa nostalgia

São momentos de Santa ansiedade,

E desejos de ser-se o razão

E os motivos de tanta bondade.

Por Aquele que engloba o “tudo”

Por Aquele que dirige este mundo “mudo”

E que alegra ou faz sofrer

Todo e qualquer coração